sábado , 27 novembro 2021

Senado aprova impeachment de Dilma, e Temer é efetivado presidente do Brasil

Senado aprova impeachment de Dilma, e Temer é efetivado presidente do Brasil
14193766_336611900011986_1364092218_n

Depois de seis dias de duração do processo de impeachment, o Congresso Nacional aprovou na tarde de quarta-feira, 31, o afastamento em definitivo de Dilma Rousseff do cargo de presidente do Brasil. Por 61 votos a favor e 20 contra, o Senado Nacional votou favorável ao processo de impeachment de Dilma, por ter cometido crimes de responsabilidade na condução financeira do governo.
A decisão abriu caminho para a efetivação de Michel Temer – PMDB na Presidência da República até 2018. A posse do novo presidente aconteceu em uma cerimônia rápida no final da tarde de quarta-feira, 31, no Senado Federal.
Em outra votação, Dilma conseguiu manter os direitos políticos. Não foram alcançados os 54 votos necessários para que ela perdesse o direito a ocupar cargos públicos: foram 42 votos a favor da perda; 36 contrários e 3 abstenções.
A ex-presidente Dilma terá até 30 dias para deixar o Palácio da Alvorada em Brasília, residência oficial da Presidência da República. Dilma manterá benefícios destinados a ex-presidentes, como o direito a utilizar funcionários públicos.
Após a posse, o novo presidente do Brasil, Michel Temer, esteve reunido com todos os ministros do seu governo. Temer pediu que divulgassem todas as ações que estão sendo desenvolvidas nos respectivos ministérios, para que cada brasileiro saiba o que está sendo feito pelo novo governo. Temer também salientou que nenhum ministro leve desaforo para casa, que se forem chamados de golpistas é para responder com educação, mas a altura da acusação. Após esta reunião o presidente Michel Temer embarcou para a China, assume interinamente a presidência do Brasil, o deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara Federal.
Além de Collor (que sofreu o impeachment em 1992) e Dilma, todos os ex-presidentes da República desde a redemocratização do país foram alvo de pedidos de impeachment. Mas somente os processos de Dilma e do senador alagoano foram levados adiante.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top