segunda-feira , 16 julho 2018

35ª CRE unifica turmas para evitar gastos ao Governo

Um grupo de pais buscou através do Ministério Público, apoio contra a unificação de turmas do 4º e 5º anos na Escola Lucas Araújo de Oliveira, pela 35ª Coordenadoria Regional de Educação, com sede em São Borja. Estas ações estão sendo realizadas desde o início do Governo Sartori, turmas com poucos alunos estão sendo unificadas para evitar gastos ainda maiores para o governo.

A redação do jornal A Folha entrou em contato com a coordenadora adjunta da 35ª CRE, Tania Carpes, a qual destacou que em Santiago outras escolas tiveram turmas unificadas e que na Escola Lucas Araújo de Oliveira, ela se reuniu com os pais e decidiram que somente seria unificada turmas do 4º Ano, já a as turmas do 5º ficariam normais, para evitar prejuízo na aprendizagem dos alunos, já que estas já estão com déficit de aprendizagem.

Conforme a coordenadora adjunta, que esteve em Santiago na quarta-feira, uma escola em especial teve problema com a unificação “o problema maior, o qual veio à tona é na Escola Lucas Araújo, que temos três alunos com necessidades especiais e uns 07 com dificuldade de aprendizagem, a qual já deveria estar corrigida porque os alunos estão no 5º ano, e na reunião com os pais resolvemos deixar a turma como está, não unificar estes 5º anos, por causa das dificuldades de aprendizagem e de repente os professores não estão preparados para atender os problemas que deveriam ter sido corrigidos nos Anos Iniciais”, comenta.
“Ouvi os pais, eles colocaram que os alunos estão adaptados em suas turmas e que agora não seria ideal fazer a mudança, e eles tem razão”, frisa Tania Carpes.
Após ouvir os pais, sobre o assunto, a coordenado resolveu por manter como estão as turmas de 5º Ano e unificou as de 4º Ano, mantendo as professoras da turma, buscando evitar prejuízo no aprendizado.
Escolas estaduais de Santiago, segundo Tania, já tiveram turmas unificadas, mas a coordenadora Tania Carpes deixou bem claro durante a entrevista ao jornal A Folha, que se caso haja algum fato novo, será feita reunião para resolver a situação.

Pais buscaram apoio do Ministério Público contra unificação

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top