terça-feira , 24 outubro 2017

A cavalo, bandidos praticam abigeato em Fazenda da região

_MG_1759
A reportagem do jornal A Folha foi até São Francisco de Assis conferir mais um caso de furto abigeato na região. Desta vez, cinco bois das raças Charolês, Zebu e Devon foram carneados dentro de uma propriedade rural na madrugada de quarta-feira, 17, sendo que os ladrões deixaram apenas as vísceras, duas costelas, as cabeças e as patas, pois as demais partes levaram com o couro. O alvo foi a Fazenda São Thomé na localidade de Sanga Funda, às margens da ERS 241.
O proprietário da Fazenda, Luiz Fidelis Rumpel Gindri, estima um prejuízo de aproximadamente 15 mil reais já que cada boi pesava em torno de 500 quilos.
O mais impressionante neste caso foi a forma como os abigeatários praticaram o crime. Dois cavalos, provavelmente furtados, foram utilizados para que os criminosos tivessem acesso à propriedade rural e apartassem os animais para abater posteriormente. Os bandidos usaram colchões de espuma para substituir os arreios. No local, pelos vestígios deixados, percebe-se que passaram a noite, pois foram encontrados pacote de salgadinho vazio, cascas de laranja e garrafas de água mineral, o que demonstra a frieza e o tempo que os ladrões permaneceram dentro da propriedade.
O crime foi percebido pelo capataz da Fazenda, José Vilmar Lanes, na manhã de quarta, por volta das 8 horas. Foi ele que acionou a Polícia e registrou ocorrência ao se deparar com os animais carneados. Segundo ele, os bandidos tiveram a tranquilidade e a ousadia de levar os animais até a mangueira da propriedade onde realizaram o abate.
Os cavalos utilizados no crime foram abandonados na propriedade e até o fechamento da matéria, não se sabia a origem deles. Os bandidos deixaram o local provavelmente em uma camionete ou caminhão, sendo que os rastros foram apagados pela chuva que caiu na mesma noite. O caso será investigado pela Polícia Civil, porém, até o momento, não há suspeitos.
_MG_1751
Fotos: Rafael Nemitz

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top