sexta-feira , 22 outubro 2021

Bactéria diminui capacidade de Aedes transmitir o vírus da zika

Estudo relaciona, pela primeira vez, efeitos da Wolbachia com o vírus da zika. Método já era usado no combate à dengue.

Mosquitos Aedes aegypti contaminados com a bactéria Wolbachia são drasticamente menos capazes de transmitir o vírus da zika, aponta pesquisa da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), publicada na quarta-feira (4), na revista “Cell Host & Microbe”. É o primeiro estudo que relaciona os efeitos da bactéria com o vírus da zika.

Paraná promove mobilização contra o mosquito da dengue nesta quarta-feira, 09/12. Curitiba, 08/12/2015 Foto: Venilton Kuchler / ANPr

A contaminação de mosquitos Aedes com a bactéria Wolbachia foi incialmente desenvolvida como parte de um projeto internacional chamado Eliminar a Dengue: Nosso Desafio. A bactéria era introduzida nos ovos dos mosquitos que, em seguida, eram expostos ao vírus da dengue.

A experiência demonstrou que a Wolbachia era capaz de bloquear o vírus no Aedes aegypti, impedindo que a doença fosse disseminada. Uma vez infectado, o mosquito transmite a bactéria para os seus descendentes.

O mesmo efeito inibidor foi observado com vírus da zika – e anteriormente, também, no vírus chikungunya.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top