quarta-feira , 20 outubro 2021

Capão do Cipó: 21 anos de Emancipação Político-Administrativa

O Município de Capão do Cipó completa no sábado, 17 de abril, seus 21 anos de Emancipação Político-Administrativa. Uma terra movida pelo agronegócio, sendo uma das maiores produtoras de soja da região, o que movimenta ainda mais a economia do município e Estado. O município conta ainda com produção leiteira, também se destaca pelos investimentos em educação, na área urbana e no interior. Uma cidade que se desenvolve a passos largos e prima pelo bem-estar dos seus munícipes.

No sentido histórico do Capão do Cipó, registra-se que até meados do século XVII, a região era habitada por índios Guaranis. Logo que se iniciaram as ocupações e as grandes navegações marítimas em busca de dominação de outros territórios, coube aos rio-grandenses, o possível destino de pertencer à Espanha, pois assim determinava o Tratado de Tordesilhas. Posterior a este período aconteceu a união das coroas portuguesa e espanhola, justificando a origem da população formada inicialmente por portugueses, espanhóis e indígenas.

Conta-se que a origem do nome do município é fruto do envio de um mensageiro da coroa para esta região onde o mesmo, escolheu para descanso um local onde havia muitas árvores e das quais despediam grandes cipós. Ao fazer seu relatório de viagem, denominou esse local como “Capão do Cipó”, cujo nome se popularizou e permanece na contemporaneidade tal designação.

O povo cipoense é fruto de miscigenação do índio, negro e imigrantes europeus, com intensa influência cultural deixada pelos espanhóis devido à proximidade da fronteira com países latinos.

Trata-se de um município com a denominação de Capão do Cipó, pela Lei Estadual nº 10.743, de 14-04-1996, desmembrado de Santiago, São Miguel das Missões e Tupanciretã. Sede no distrito de Capão do Cipó (ex-localidade), do município de Santiago, cuja divisão territorial é datada de 2007 (IBGE, 2019)

Atualmente sua população é de 3.107 habitantes (IBGE, 2019), e sua grande maioria se encontra na área rural – a densidade demográfica é de 3 habitantes/km².

Capão do Cipó localiza-se na mesorregião Centro Ocidental Rio-grandense, pertencendo à microrregião Santiago e ao Corede Vale do Jaguari (SCP/RS, 2005). Na divisão fisiográfica do Estado, enquadra-se na região das Missões. As principais vias de acesso pavimentadas ao município são a RS 377 e a ERS 533. O município possui uma extensão de 1.022.182 Km², a distância da capital do Estado do Rio Grande do Sul é de 470 km.

O município possui sistema próprio de ensino desde 2007. Instituiu o Conselho Municipal de Educação em 2001, Conselho de Alimentação Escolar em 2011 e o Conselho de Acompanhamento e Controle Social do FUNDEB, em 2007. O Plano de Carreira e Remuneração do Magistério foi implantado em 2003 e revisado e alterado em 2012. O transporte escolar é mantido pelo Executivo Municipal através da prestação de serviço com linhas próprias e terceirizadas.

Conta com quatro instituições educacionais: na rede municipal, tem a EMEF Júlio Biasi, que atende 374 alunos desde a pré-escola (4 anos) até o 9º ano do Ensino Fundamental e Atendimento Educacional Especializado. Com relação à rede estadual de ensino, são 03 escolas estaduais que atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos e Atendimento Educacional Especializado. Duas localizam-se em áreas de assentamento e uma localizada no Carovi, localidade distante 21 km da sede do município. A EEEF Chico Mendes, localizada no Assentamento Sepé Tiaraju, atende desde o 1º ano ao 9º ano e turmas de Educação de Jovens e Adultos do Ensino Fundamental. A EEEF Roseli Corrêa da Silva, localizada no Assentamento Santa Rita, atende do 1º ao 9º ano e turmas de EJA do Ensino Fundamental. A Escola Estadual de Ensino Médio, localizada no Carovi, atende da Pré-Escola (5 anos) até o 3º ano do Ensino Médio.

Sendo assim, a rede municipal de ensino atende a uma demanda de 65 alunos da Educação Infantil e 309 alunos do Ensino Fundamental e 10 alunos no Atendimento Educacional Especializado, distribuídos nos turnos manhã e tarde. A rede estadual de ensino, atende 3 alunos da Educação Infantil, 100 alunos do Ensino Fundamental, 125 alunos do Ensino Médio Politécnico e 36 alunos da Educação de Jovens e Adultos e 2 alunos do Atendimento Educacional Especializado, distribuídos nos turnos da manhã, tarde e noite.

Destaca-se a ajuda aos estudantes universitários através do pagamento de parte do custo com transporte. Já aos alunos do Ensino Técnico, estes são amparados em Lei Municipal, com um valor destinado como bolsa auxílio para o deslocamento dos mesmos. Além disso, o município fez adesão ao Programa Passe Livre, proposta esta do Governo Estadual.

A EMEI Pingo de Gente, modelo Pró-Infância foi construída no município, para atendimento de 60 alunos em turno integral ou 120 em turno parcial, sendo que no atual momento, encontra-se no aguardo do retorno das atividades presenciais.

Na rede municipal, há no quadro de profissional 33 educadores de 20 horas, concursados e contratados temporariamente, sendo destes 05 da Educação Infantil e 24 do Ensino Fundamental, 01 Educadora Especial, 15 funcionários distribuídos entre os setores da Alimentação Escolar, Limpeza, Administração, Pedagógico e Monitoria. A rede estadual de educação, possui 33 educadores e 15 funcionários.

Os investimentos na educação no município do Capão do Cipó contemplam verbas recebidas pela União, Estado e os recursos próprios do município. A Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Desporto e Turismo, realiza inúmeros projetos voltados para os estudantes e também para a comunidade, dentre eles: Caipira em Casa; Resgatando o Folclore; O Orgulho de Ser Cidadão Brasileiro; Valorizando as Tradições Gaúchas; Resgatando os Brinquedos e Brincadeiras Antigas; Brincando de Halloween; Trabalhando com a Educação Fiscal; Olhares que Encantam.

Um dos maiores produtores de soja da região
Foto: Divulgação

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top