quarta-feira , 19 dezembro 2018

Casamento Cigano dura uma semana

Desde domingo, 04, muitos ciganos estão acampados no pátio do Clube da Sociedade Italiana Vale In Fiori, e o motivo, é o tradicional casamento cigano, desta vez entre os jovens Samira Nicolau e Douglas Aristides e que segue muitas tradições. Segundo a tia dos noivos, Andréia Estefanoi antigamente as crianças eram prometidas quando nasciam, mas hoje com as tecnologias que existem eles já se conhecem pela internet e também são usados os casamentos para que os pais tragam seus filhos e apresentem aos filhos de outras famílias.
O casamento é uma das instituições mais preservadas entre os ciganos, permite a continuidade da raça, por isso o casamento entre os não ciganos é difícil de ocorrer. Quando isso acontece, existe uma demora ou até não aceitação por parte das famílias, explica. É através do casamento que os noivos entram no mundo dos adultos e qualquer intimidade é proibida antes do casamento.
A maioria dos ciganos no Brasil ainda exige a virgindade da noiva. A noiva deve comprovar sua virgindade. Caso a moça não seja virgem, ela poderá ser devolvida para os pais e esses terão de indenizar os pais do noivo.
Todos os dias de festa no clube são por conta do pai do noivo, seja comida, bebida, segurança. Na quarta-feira, 07, aconteceu o noivado, na quinta-feira, 09 foi realizado o casamento na igreja católica e também numa tradição do povo cigano. Participam da festa ciganos de vários estados do Brasil e também de outros países. Foram 3.000 litros de Chopp, aproximadamente 5.000 kg de carne, verduras, frutas e refrigerante.

 

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top