sexta-feira , 22 outubro 2021

Com horta em terreno emprestado, dona Terezinha sustenta a família

Há quase três anos o Cras Vó Ângela criou o projeto Horta Comunitária e trouxe usuários do bairro Ana Bonato e arredores para ajudar a cultivar e também colher. Uma dessas pessoas era a dona Terezinha Barcelos, que pegou muito gosto em mexer na terra e lidar com as plantas, mas não podia fazer em sua própria casa devido a falta de espaço. A saída caseira foi improvisar: ela juntava garrafas pet, enchia de terra e dali tirava as saladas para a alimentação da família e ainda sobrava pra vender, algo que ela queria fazer com mais dedicação.

O exemplo da dona Terezinha, que é portadora de deficiência (por não ter uma das mãos), sensibilizou a equipe do Cras e da secretaria de Desenvolvimento Social, que intermediaram o empréstimo de um terreno no bairro para que ela pudesse trabalhar no cultivo de hortaliças. E desde agosto do ano passado não só ela, mas toda a família se envolve no plantio de alface, repolho, cenoura, moranga, milho, temperos e muito mais. E a produção já é a principal fonte de renda da família, que conquistou sua autonomia e motivação para trabalhar com mais vontade.

“Além de conquistar sua autonomia e envolver a família neste trabalho, a dona Terezinha também ajuda outras pessoas, pois distribui parte de sua produção. Além disso, está sempre estimulando outras pessoas a seguirem o seu exemplo. Lembro que ela nos falou, muito emocionada, do dia em que conseguiu pagar um exame médico só com o dinheiro de suas hortaliças”, destaca Márcia Gripa, coordenadora do Programa de Geração de Emprego e Renda da Secretaria de Desenvolvimento Social.

Por sua vez, a dona Terezinha Barcelos está muito feliz em trabalhar com a horta e considera que as pessoas podem fazer o mesmo que ela. “O trabalho revigora a alma. Não é porque sou deficiente que tenho que ficar sem fazer nada, isso não é desculpa. Eu só procuro o Cras quando realmente preciso, pois não quero só o peixe, quero aprender a pescar. Quando a gente quer, dá jeito e consegue se virar”, afirma.

 

Horta é para sustento e renda da família
Foto: Divulgação

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top