sexta-feira , 21 janeiro 2022

CoronaVac o começo do fim

Santiago recebeu 900 doses da vacina CoronaVac
Fotos: Carine Martins

Santiago e todos os municípios que compõem a 4ª Coordenadoria Regional de Saúde – 4ª CRS receberam nesta semana a tão esperada vacina CoronaVac, a qual é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac e tem taxa de eficácia mínima de 78% imunizando contra a Covid-19. Um momento de grande alegria, pois é o pontapé inicial para chegarmos ao fim de uma luta que teve início em 2019 e já tirou a vida de muitas pessoas em todo o mundo.

Ao todo, o Estado do Rio Grande do Sul repassou 8.400 doses para serem distribuídas à 4ª CRS, as quais foram divididas entre os 32 municípios que compõem a coordenadoria. Santiago recebeu 900 doses do imunizante e a vacinação teve início na manhã de quarta-feira, 20, no Grupo Hospitalar Santiago através de um ato simbólico e contou com a participação da equipe de saúde, autoridades e imprensa. Serão necessárias duas doses para cada pessoa, em um intervalo de 15 dias.

O primeiro a receber a dose da vacina foi o médico Dr. Evandro Almeida. Ele identificou o primeiro paciente infectado com o Coronavírus, em março de 2020, no município. Evandro é muito atuante no Sistema Único de Saúde – SUS e sempre esteve atuando na linha de frente do Coronavírus. A segunda a receber a dose foi a Técnica de Enfermagem do GHS, Marizete Bertoncelli.

Dr. Evandro foi o primeiro a receber a vacina

Em entrevista ao jornal A Folha, Dr. Evandro Almeida falou sobre a chegada da vacina e também sobre ser o primeiro a receber a dose.

“A vacina chegar neste momento da doença, onde há muitos casos no país, uma segunda onda, muitas pessoas com suas vidas ceifadas e vir uma tecnologia tão importante, vai nos ajudar nesta luta e vai manter firme a linha de frente contra o Covid-19. Me sinto muito esperançoso, a vacina vai se tornar uma página na história e toda esta situação vai mudar. Vamos enfrentar com ciência, sabedoria e conhecimento esta pandemia, um dia tudo isto vai passar, esse é o começo do fim”.

Quanto a ser o primeiro a receber a dose, Dr. Evandro disse estar feliz pelo reconhecimento, e agradece a todas as equipes que atuam junto na linha de frente de combate ao Covid-19. “Foram muitas noites mal dormidas e longe da família e ter este reconhecimento é satisfatório”, finalizou.

O diretor do Grupo Hospitalar Santiago, Ruderson Mesquita, falou durante o ato simbólico, “este é um dia muito especial, de muita alegria para o Grupo Hospitalar Santiago e para todos que estão envolvidos direta e indiretamente na luta contra o Coronavírus, estamos na torcida que doses para o restante da comunidade saiam o mais rápido possível. Fica o nosso agradecimento à Secretaria de Saúde, Prefeitura de Santiago e ao CTC – Centro de Triagem Covid em parceria com o Exército Brasileiro”.

Serão necessárias duas doses da vacina

O prefeito Tiago Gorski falou em gratidão a todos os envolvidos nas ações contra o Coronavírus, à comunidade, instituições e profissionais, empresários que desde março do ano passado estão ao lado da Administração Municipal. “Foram noites em que viramos a madrugada trabalhando, buscando soluções, talvez hoje corretas, talvez hoje equivocadas, mas que na época foram fundamentais para que Santiago tivesse êxito no combate à pandemia”. Tiago destacou que o Exército Brasileiro foi e é uma articulação fundamental, necessária e indispensável na luta contra o Covid-19.

Logo após a realização do ato no GHS, a equipe de saúde foi até o Asilo Santa Isabel onde a primeira a receber a vacina foi a dona Reasilva Brum dos Reis, de 93 anos.

A Secretaria de Saúde reservou 100 doses para atender 100% da demanda do Asilo Santa Isabel, garantindo a imunização para todos os idosos residentes, que são grupo prioritário nesta fase, e também para todos os profissionais que prestam serviço na instituição.

Seguindo os protocolos do Ministério da Saúde, nesta primeira etapa os profissionais da saúde que atuam na linha de frente de prevenção ao Covid-19 fazem parte do grupo prioritário. Além disto, todos os ESFs receberam doses da vacina, neste primeiro momento, apenas parte dos profissionais receberá a dose, considerando a quantidade limitada recebida, mas a expectativa é de que nos próximos dias o município consiga atender a todos.

Confira quantas doses do imunizante cada município da região recebeu:

Itacurubi – 30 doses
Jaguari – 200 doses
Mata – 60 doses
Nova Esperança do Sul – 50 doses
São Francisco de Assis – 180 doses
São Vicente do Sul – 100 doses

Por que duas doses?
A primeira dose não consegue produzir um nível de anticorpos protetores suficientes no organismo. A proteção máxima vai ocorrer 15 dias após a segunda dose, de reforço. Essa estratégia induz uma resposta protetora mais intensa que a infecção natural.

Documentos necessários para se vacinar:
Documento de identidade e o cartão de vacinação.

Se não tiver o cartão de vacinação, a pessoa consegue ser vacinada mesmo assim?
Para qualquer vacina tem que levar o cartão, mas a ausência não é prerrogativa para a recusa da vacinação. Nesse caso, o profissional que aplicar a vacina fará um novo cartão.

É preciso guardar o comprovante da vacina? Por quanto tempo?
Sim, permanentemente. Mas o governo tem uma organização caso o comprovante seja perdido. Quando a pessoa é vacinada, entra em um cadastro e os sistemas de saúde têm acesso aos dados.

Quanto tempo o organismo leva para produzir a defesa contra o vírus?
Geralmente, entre sete e 10 dias após a imunização começa a produção de anticorpos.

Há contraindicação para vacinar pessoas com câncer?
Não há contraindicação para pessoas que têm câncer ou outras doenças imunodebilitantes. Pelo contrário, são indicação formal para a vacina, já que nesse grupo os riscos de adoecimento grave são maiores.

Há contraindicação em vacinar pessoas alérgicas?
Depende do tipo de alergia. Se a pessoa tem uma reação alérgica importante ao produto vacinal, deve evitar tomar a vacina. Caso contrário, não tem contraindicação. Quem é alérgico à proteína do ovo, por exemplo, pode ser vacinado, porque os imunizantes oferecidos para a COVID-19 não levam esse componente.

Componentes da vacina: hidróxido de alumínio, hidrogenofosfato dissódico, di – hidrogenofosfoto de sódio, cloreto de sódio, e hidróxido de sódio.

Após completar a vacinação, posso pegar COVID-19?
Sim. Você deve continuar a evitar aglomeração, manter o distanciamento das pessoas, evitar ambientes fechados, usar máscara.

Posso parar de usar a máscara após me vacinar?
Não, porque a vacina não garante absolutamente a ausência de infecção. Enquanto as taxas de transmissão estiverem elevadas, é preciso manter as mesmas precauções.

Fonte: Estado de Minas

 

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top