sábado , 20 abril 2019

Corsan explica falta d’água em Santiago

Na sexta-feira, 15, a cidade de Santiago ficou sem abastecimento de água, por conta do rompimento de uma adutora de água potável na ETA – Estação de Tratamento de água. Para explicar o que causou o problema, Lusardo Parizi, gerente da Corsan em Santiago conversou com a redação do jornal A Folha.
Segundo ele, estão sendo feitas obras de ampliação na estação, a qual foi iniciada após vários problemas de desabastecimento, afetarem a cidade, e agora já estão em fase final, mas durante o processo de ligar a parte antiga da ETA com a parte nova, durante as escavações ocorreu um rompimento na tubulação e também na câmara de mistura que é o último compartimento antes do reservatório. Com este problema foi preciso interromper o tratamento, para evitar que o lodo voltasse e fosse para os reservatórios.
Lusardo explicou que o local onde teve o rompimento é de difícil acesso, e que a empresa que estava fazendo o serviço quando do rompimento, era terceirizada, empresa a qual é responsável e foi durante as escavações da mesma que ocorreu o problema.
Conforme Lusardo algumas previsões dadas referente ao retorno do abastecimento não foram possíveis de ser cumpridas por causa que, após todo um processo de conserto, ao religar os registros ainda ficou vazando água da tubulação, sendo necessário refazer todo o trabalho, com isto demorou mais para conseguir solucionar o problema.
Lusardo explicou que como havia secado filtros, baixado decantador e os reservatórios também estavam secos, somente por volta das 22h30min da sexta-feira começaram a operar a ETA novamente e o abastecimento da cidade começou por volta das 3h30min da madrugada, sendo que este processo foi gradativo para evitar novos rompimentos, já que a rede estava com ar e precisava realizar uma pressurização para tirar a pressão.
Em alguns locais mais distantes da estação, no sábado, 16, à tarde, ainda estavam sem água, locais mais difíceis de tirar o ar da rede. De acordo com Lusardo, após reunião em Rosário do Sul, na segunda-feira, 18, com a superintendência da Corsan, ficou acertado que nesta quinta viriam a Santiago, Engenheiros do Departamento de Obras, superintendência de Obras de Porto Alegre, juntamente com a empresa que está executando a obra na ETA para debater e alinhar algumas ideias que não estão de acordo com o projeto e buscar uma maneira de evitar estes transtornos como o ocorrido na sexta-feira.

Volnei Picoli acompanhado de Lusardo Parizi

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top