sábado , 20 abril 2019

Escola São José: Duas escolas em uma

Oficina de música

A Escola Municipal de Ensino Fundamental São José, com sede própria em Nova Esperança do Sul desde o ano de 1995, tem se tornado modelo de referência na região. Esta instituição originou-se do fechamento de várias escolas do interior do município, que hoje, após seus 38 anos de história, conta com uma ampla e diversificada área de ensino, tanto na parte urbana como rural e se divide em dois segmentos: aulas regulares nos turnos da manhã, tarde e noite (pré-escola ao 9º ano e EJA) em sua sede localizada no centro da cidade e aulas de turno oposto que ocorrem na extensão do Educandário na localidade de Coxilha Alegre (interior da Capital da Bota), que servem para dar condições aos alunos, cujos pais e/ou responsáveis, não possuem ninguém para cuidar em horário contrário ao da escola.

O projeto denominado “Turno Integral” surgiu no ano de 2013, e hoje atende cerca de 80 alunos, que permanecem em torno de 10 horas na Escola, desenvolvendo atividades educativas diferenciadas que só engrandecem e somam na formação de cada estudante que passa pelas mãos dos profissionais envolvidos. No local são oferecidas oficinas (música, capoeira e culinária), além de três refeições diárias, preparadas minunciosamente pela nutricionista da Instituição. Ainda funciona no local a horta escolar, onde os estudantes ajudam no plantio e cultivo de legumes, frutas e verduras e a hora da soneca, que também faz parte da rotina das crianças. Até o momento fazem parte do Turno Integral alunos da pré-escola até o 3º ano do ensino regular, onde que a ideia é de até o ano de 2017 serem abrigados também alunos de 4º e 5º anos. O projeto, que chama a atenção e recebe o prestígio e reconhecimento de todos que acompanham o trabalho desenvolvido, já foi apresentado na cidade de Santa Maria no ano de 2014, como modelo a ser seguido.

No turno regular, da mesma forma, também são oferecidas aos alunos as mais diversas práticas que destacam ainda mais o empenho da Escola em formar grandes cidadãos: há hora cívica semanal, sacola de leitura (15 minutos diários), atividades desenvolvidas pelo Programa “A União Faz a Vida” – onde se destacam os projetos da Horta Hidropônica e a construção de um aviário na extensão de Coxilha Alegre, oficinas do Programa “Mais Educação”, além de aulas de Espanhol e Educação Física – oferecidas aos alunos desde a pré-escola.  A escola conta também com o trabalho de uma Psicóloga a fim de proporcionar um suporte aos professores, funcionários, alunos e pais, promovendo orientações e acompanhamento de questões que possam interferir no âmbito da aprendizagem dos mesmos, auxiliando desta forma no processo de ensino destes e no bem-estar de todos os envolvidos. Através desta profissional, com o consentimento prévio dos pais, também são realizados todos os encaminhamentos a outros profissionais, como fonoaudióloga, médicos neurologistas e psicóloga clínica, quando necessário. Importante salientar ainda que para proporcionar um ambiente melhor aos estudantes e professores, o educandário possui condicionadores de ar em todas as salas, fruto de eventos que são feitos em parceria com a comunidade. Somente na última festa junina realizada pela Instituição, foram arrecadados quase R$ 12 mil.

Para a diretora da Escola, Mara Denise Delevati, o principal fator que culmina no sucesso de todos os projetos que ali são elaborados é a parceria e apoio que o Educandário recebe da Administração Municipal, da comunidade novaesperancense e principalmente dos professores e funcionários que unem-se em prol de um mesmo objetivo: uma educação de qualidade para todos. “Ninguém faz nada sozinho”, fala Mara.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top