quinta-feira , 19 setembro 2019

Exército realiza leilão de veículos inservíveis

No dia 29 de agosto, o 9º Batalhão Logístico realizou mais um leilão de veículos e reboques. O leilão é uma atividade prevista pelo Exército Brasileiro para que veículos e viaturas consideradas inservíveis ou obsoletas sejam retirados dos quadros de dotações das Organizações Militares (OM). A meta é que as OM logísticas realizem dois leilões anuais, tanto de viaturas administrativas, como operacionais. As viaturas operacionais são destinadas ao leilão após atingirem 25 anos, contados a partir da fabricação. As administrativas, veículos comuns com finalidades semelhantes às utilizadas na atividade civil, são leiloadas após 15 anos.

Em entrevista ao jornal A Folha, o Tenente Coronel Rogério Martins Moura, Comandante do 9º Batalhão Logístico, informou que este é um processo demorado, pois demanda várias fases, desde a descarga, ato pelo qual o material deixa de fazer parte da Organização Militar. “Tem viaturas que vieram de Ijuí. São caminhões que se tornaram inservíveis em função do tempo de utilização e problemas que apresentaram. São trazidos para Santiago e leiloados”, destacou Ten Cel Moura.

Os veículos são oriundos de várias cidades e a procura pelas relíquias é grande. Os lances são conforme o veículo, quanto mais antigo, maior a procura, principalmente por colecionadores. Os leilões atraem públicos de várias cidades, inclusive de outros estados do Brasil. Isso faz com que a cidade de Santiago seja um ponto turístico para os participantes do leilão.

Em entrevista, três participantes oriundos de outros estados do Brasil falaram sobre suas participações no leilão do Exército Brasileiro. José Araújo veio de Belo Horizonte/MG e, ao ser questionado sobre o motivo de participar de um evento longe, ele foi direto – “Admito que longe é onde ninguém vai. Se tratando de Santiago, uma cidade acolhedora, e o 9º Batalhão Logístico, muito organizado, o leilão traz viaturas boas e, isso, nos traz segurança para fechar negócio. Tudo contribui para fazermos este pequeno sacrifício, de se deslocar de Belo Horizonte até Santiago”.

Jeferson Luiz já é freguês. Saiu de Florianópolis/SC, mais uma vez, para participar do leilão na Terra dos Poetas. Ele contou um pouco de sua atividade – “Temos em Florianópolis um grupo que possui, hoje, 500 viaturas restauradas do Exército. Trabalhamos lá com a história da motomecanização e com a Engenharia do Exército Brasileiro. Nós cultuamos a história do Exército. Somos fregueses dos leilões. É uma diversão participar destas viagens. Fizemos uma busca dos materiais antigos para restauração. Realizamos exposições e desfilamos no 7 de Setembro. Levamos o conhecimento, também, às escolas, do Hino Nacional do Brasil, tudo em parceria com o EB”.

Para finalizar, Paolo Spina, de Jundiaí/SP, contou o motivo de sua vinda a Santiago para participar do leilão – “Viemos mais pelos UNIMOGS, pois não temos mais no quartel em Jundiaí. Estamos aqui para tentar arrematar. Participamos do Jeep Clube, fazemos trilhas, passeios, encontros. Nossa ideia com os veículos é restaurar para rodar, tanto em trilhas, como para demonstração”.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top