quarta-feira , 19 dezembro 2018

Intercambistas do Rotary: Francês e alemão estão em Santiago

Pessoas de 15 a 19 anos de idade têm a oportunidade de conhecer outras culturas, aprender novos idiomas e ampliar seus horizontes. Os Rotarys Clubs patrocinam o programa em mais de 100 países, transformando os jovens em cidadãos do mundo.
Quem participa do Intercâmbio Cultural do Rotary tem oportunidade de: desenvolver suas habilidades de liderança; conhecer novas culturas e idiomas; fazer amizade com jovens de outros países e tornar-se cidadãos globais.
O intercâmbio de longa duração cobre todo o ano letivo. Os participantes moram com diferentes famílias anfitriãs e estudam em escolas locais. Já o intercâmbio de curta duração pode durar de alguns dias a até três meses e é geralmente estruturado como excursão, estadia em casas de família ou acampamento de jovens no período das férias.
Quem participa destes intercâmbios tem hospedagem e mensalidades escolares cobertas. Cada programa varia, porém geralmente os estudantes são responsáveis por: passagem aérea (ida e volta); seguro-viagem; despesas com passaportes e vistos; gastos durante o intercâmbio e qualquer viagem ou excursão adicional.
Para se inscrever o aluno precisa ter de 15 a 19 anos e contatar o Rotary Club da sua cidade para saber que opções estão disponíveis e obter mais informações sobre o processo seletivo.
Esta semana o jornal A Folha recebeu os dois intercambistas do Rotary Club de Santiago, o francês, Julien Zamparutti, e o alemão Adrian Finck e a Oficial de Intercâmbio do Rotary Club de Santiago, Graciela Bitencourt.
Julien, 16 anos, reside na cidade francesa de Bourgoin-Jallieu, a qual tem 27.000 habitantes, ele tem uma irmã de 18 anos, chamada Clara, o jovem atua na cidade como Bombeiro Voluntário. Adrian que também tem 16 anos de idade, mora na cidade de Domsühl, com pouco mais de 1.000 habitantes, ele tem três irmãos e viaja 60 Km de trem para chegar a sua escola, ele contou que tem um gato e um cachorro de estimação.
Para conseguir entrar no intercâmbio, eles participaram de uma prova de seleção, a prova consiste em entrevistas, de inglês e entrevista com psicóloga, aquele que obtiver a melhor classificação, o primeiro colocado escolhe para onde quer ir.
Os jovens destacaram durante a entrevista, a importância do intercâmbio para suas vidas, o conhecimento adquirido, contaram ainda que não sabiam da existência do Rio Grande do Sul, no Brasil e gostaram do estado e da cidade onde estão hospedados. Durante a entrevista foi servido chimarrão, Julien aceitou e gostou muito da bebida quente e tradicional para os gaúchos, também comentou sobre o churrasco, disse que é muito bom, já Adrian não quis experimentar.
Duas escolas de Santiago cederam vagas e receberam os intercambistas, sendo Julien na URI Escola e Adrian no Colégio Medianeira. Santiago também possui dois alunos que estão em intercâmbio, o Marcos Vinícius Rebelo na Alemanha e o Igor Barbosa que está na França, ambos de 16 anos. Os intercambistas precisam cumprir algumas regras, são alguns: não se envolver em relacionamentos amorosos, não dirigir e não beber.
Uma nova seleção para intercâmbio já foi realizada em Santiago, sendo três alunos selecionados, o 1º lugar da Escola Apolinário Porto Alegre e os 4º e 9º lugares. Isto mostra que qualquer instituição pode ter um aluno intercambista.

Julien, tomando chimarrão e Adrian, em visita à Folha

Julien visitou entidades tradicionalistas

Equipe A Folha com os intercambistas

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top