sábado , 21 maio 2022

Nível da água da barragem preocupa, é importante evitar o desperdício

Nesta quinta-feira, nível estava 2,16 metros abaixo do normal, ou seja, está em 7,94 metros

Esta semana o jornal A Folha e o GNI – Grupo de Notícias Integradas entrevistaram o gestor da Unidade de Santiago da Corsan em Santiago, LusardoBaldiatiParizi, a respeito da situação em que se encontra a barragem com a estiagem que enfrentamos.

De acordo com Lusardo, visualmente a barragem não está bonita de se ver, o que é preocupante por conta da falta de chuva, assim como em outras cidades. O nível nesta quinta-feira, 20, está 2,16 metros abaixo do normal que é 10,10 metros e, a 2,94 metros do nível crítico que é 5 metros. Atualmente ela está baixando 3 cm por dia, explica Lusardo. É importante frisar que nos 5 metros, que é o nível crítico, há necessidade de instalar novas bombas para puxar água. Espera-se que não chegue nesta situação.

A expectativa é que chova e a situação volte a melhorar nos próximos dias, já que os poucos milímetros registrados na semana não foram suficientes para aumentar o nível da água. Em relação ao consumo, Lusardo comentou que há um monitoramento diário, para saber o quanto está baixando no nível de água da barragem.

O gestor comentou que é preciso conscientização, que a população evite ao máximo o desperdício, algumas atitudes fazem a diferença, como por exemplo:não lavar carro, calçadas, não encher piscinas, reduzir o tempo no banho, reutilizar a água da máquina de lavar, entre outros, a agua é um bem precioso e precisa ser usada de forma racional.

Em relação ao aumento da captação de água, que estava sendo estudado por uma equipe da URI Câmpus Santiago, Lusardo falou que o estudo ainda não foi concluído. Mas, aCorsan solicitou um laudo para fazer o alteamento da barragem, o qual foi entregue em janeiro, o que mostrou a possibilidade de aumentar em torno de 30 cm o nível.

A obra para o alteamento deve iniciar em fevereiro, será levantada a saída de água no vertedouro, o que dará, quando a barragem estiver cheia, um ganho de 40 a 45 dias a mais de água, o que é muito importante, já que vai aumentar a capacidade da barragem.

A reportagem também conversou com o coordenador da Defesa Civil em Santiago, Paulo Acosta, o qual falou sobre a campanha lançada esta semana para economia de água no município. Intitulada “Cada gota conta”, uma campanha de conscientização, para que as pessoas busquem maneiras melhores de usar a sua água, evitando o desperdício. A economia deve ser feita sempre, não somente em épocas de estiagem.

Situação é preocupante
Foto: Saimon Ferreira

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top