sábado , 24 setembro 2022

Novo temporal volta a causar estragos em Nova Esperança do Sul

Novo temporal volta a causar estragos em Nova Esperança do Sul

O forte temporal que atingiu Nova Esperança do Sul na noite desta terça-feira, 01, causou danos mais uma vez no município. Semelhante ao panorama vivido pela comunidade há aproximadamente um mês atrás, fortes ventos foram registrados, deixando um rastro de destruição. Segundo o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a ventania chegou a atingir quase 90 km/h.
Além do forte vento, a chuva também chegou com força e marcou a aglomeração de quase 100mm de água – sendo que, na referida data, era esperado apenas 45mm. No município, diferentemente do último episódio, não foram registrados casos de falta de energia elétrica, sendo notadas apenas algumas quedas. O abastecimento de água, da mesma forma, se manteve em status de normalidade.
Conforme relatos dos próprios moradores da “Capital da Bota”, casas e clubes foram destelhados e dezenas de árvores acabaram vindo ao chão, além de centenas de galhos que se estabeleceram por diversas vias da cidade. Postes cederam e um raio atingiu uma árvore no Bairro Jardim das Hortênsias, causando a perda total de vários eletrodomésticos e eletrônicos em casas situadas na proximidade. Ninguém se feriu.
A Defesa Civil ainda faz o levantamento preciso dos prejuízos.
Fotos: Divulgação facebook
novo-temporal-volta-a-causar-estragos-em-nova-esperanca-do-sul-iiidivulgacao-facebook-novo-temporal-volta-a-causar-estragos-em-nova-esperanca-do-sul-i

Demais estragos e transtornos

Nas demais cidades da Região, também foram registrados estragos causados pela força do vento e pela intensa chuva que despencou no começo desta semana. Em Santiago, uma linha de transmissão de energia elétrica caiu e pontos acabaram alagados, como o Bairro Céu Aberto, por exemplo. Algumas casas foram destelhadas e postes caíram. Na localidade de Ernesto Alves, interior do município, o Rio Rosário subiu quase 9 metros acima de seu nível normal, ocasionando a falta de água e energia elétrica por mais de 24 horas.
Em Jaguari, a enxurrada também preocupou e causou transtornos aos moradores da “Terra das Belezas Naturais”. Depois de o Rio Jaguari elevar em torno de 10 metros o nível normal, moradores tiverem de deixar suas casas, que foram tomadas pela água. A chuvarada afeta o município desde o dia 15 de outubro, quando começou a chover acima da média. Após pontes, pontilhões, bueiros e estradas na zona rural, bem como lavouras de arroz e de fumo terem sido destruídas, a Defesa Civil do Estado homologou Decreto de Emergência. De acordo com dados da Coordenadoria Municipal da Defesa Civil e da Secretaria de Planejamento, os prejuízos causados pelas enxurradas para o setor privado, especialmente nas lavouras de arroz e fumo, chegaram ao montante de R$ 2.132.176,00.
Em Mata, o vento forte destelhou casas e derrubou árvores e postes. Segundo depoimentos de populares da “Cidade de Pedra”, folhas de zinco foram arremessadas por cerca de 200 metros.
Foto: Vane Moreira
mata-foto-vane-moreira

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top