sábado , 22 julho 2017

Vendedores Ambulantes e donos de bares devem cumprir novas regras

Vendedores Ambulantes e donos de bares devem cumprir novas regras
9b616c97-51b4-45d3-a519-0b1d5212f67a

Em reunião com 13 trabalhadores ambulantes de Santiago na manhã de segunda-feira, o prefeito Tiago Gorski informou que a prefeitura pretende estruturar um centro popular de compras na Praça Franklin Frota (Praça do QG), ideia que vinha sendo trabalhada pela administração há um tempo. Essa opção foi apresentada aos trabalhadores como alternativa provisória para que não permaneçam fixos em frente das empresas no calçadão e arredores, já que existe uma solicitação do Centro Empresarial, em nome de todo o comércio que se sente prejudicado pela permanência deles em frente às lojas, com mesas e dispositivos que atrapalham o trânsito e a visibilidade de vitrines. 
Considerando a importância dos lojistas para a economia do município, como o maior gerador de empregos, o pedido do Centro Empresarial recebeu a devida atenção do Executivo, que busca harmonizar a demanda dos empresários com a necessidade dos vendedores informais.
“Não queremos proibir ninguém de trabalhar. Mas é preciso legalizar, obedecer às regras e achar a melhor solução para os ambulantes”, preocupa-se o prefeito, que ressalta que todos pagam as taxas para trabalhar. Do mesmo modo, ele ressaltou que o município não é contra o comércio informal, tanto que já está estruturando o “Brique da Praça”, cuja primeira edição será no dia 6 de agosto e vai estimular o comércio popular um domingo por mês.

Donos de bares não podem usar mesas na calçada no horário comercial

Donos de bares do Centro de Santiago estiveram reunidos com o prefeito Tiago Gorski, com o secretário de Indústria e Comércio SadiGioda e com o fiscal Luiz Carlos, do setor de fiscalização da prefeitura. O encontro teve a participação de representantes de empresas do calçadão que trabalham com a venda de lanches. No encontro, o prefeito falou das reclamações de muitos pedestres com relação ao uso das calçadas no horário de maior movimentação por parte de várias empresas semelhantes, que foram comunicadas e convidadas a participar da reunião. Os empresários que foram recebidos no gabinete compreenderam e se comprometeram a não colocar as mesas no horário comercial, atendendo as reinvindicações.
Foto: Carine Martins

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top