sábado , 1 outubro 2022

Visita dos recenseadores do IBGE a domicílios santiaguenses

Começou na primeira semana de agosto as visitas dos recenseadores do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) aos domicílios de Santiago. Conforme o coordenador censitário Eduardo Machado Bissaco, são quase 50 pessoas envolvidas neste trabalho de pesquisa, incluindo os agentes que vão a campo para a coleta de dados e a equipe que realiza o trabalho administrativo e de informática. Ele ressalta que os moradores estão recebendo bem os recenseadores, os quais se apresentam sempre uniformizados com colete do IBGE, crachá de identificação e o dispositivo móvel de coleta.

Os recenseadores apresentam o questionário básico, com 26 quesitos que demoram em torno de 5 minutos para serem respondidos, com perguntas sobre identificação do domicílio, informações sobre moradores, características do domicílio, identificação étnico-racial, registro civil, educação, rendimento do responsável pelo domicílio, mortalidade.

Ou também o questionário ampliado, com 77 perguntas, que está sendo aplicado num percentual menor de domicílios, considerando alguns critérios, que demora em torno de 15 minutos, com perguntas também sobre trabalho, rendimento, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, pessoas com deficiência, migração interna e internacional, deslocamento para estudo, deslocamento para trabalho e autismo.

Receba bem o recenseador

Pede-se que as pessoas atendam bem o recenseador e prestem as informações solicitadas, considerando que o levantamento vai traçar um perfil da população ajudando a identificar problemas sociais e econômicos e contribuir com a elaboração de políticas públicas. As informações são sigilosas e nenhum dado é acessado pela Receita Federal ou qualquer outra entidade.

Pela Lei 5.534, de 1968, “toda pessoa natural ou jurídica de direito público ou de direito privado que esteja sob a jurisdição da lei brasileira é obrigada a prestar as informações solicitadas pela Fundação IBGE para a execução do Plano Nacional de Estatística”. A legislação também permite multar quem se recusa a colaborar, penalidade que cabe ao órgão levar adiante. A pesquisa vai até o dia 31 de outubro e os resultados serão conhecidos até maio de 2023. O posto do IBGE de Santiago também está responsável pela coleta de dados nos municípios de Capão do Cipó, Unistalda, Itacurubi, Nova Esperança do Sul e Bossoroca.

Recenseadores apresentam questionário básico nas casas
Foto: Divulgação

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top