sábado , 1 outubro 2022

Mãe Jura: Uma mãe, muitos filhos

Mãe é a mulher que gera e dá a luz um filho, mas também é aquela que cria como se o filho fosse seu, dando-lhe carinho e proteção. No domingo, 11, comemora-se o Dia das Mães. Na Creche Vó Aurora não é diferente. Um domingo especial está sendo preparado pela conhecida, “Mãe Jura”.

IMG_3241

Maria Juraci Flores, que aos 19 anos adotou seu primeiro filho. Hoje tem 31 filhos adotivos, e mais de 5 mil crianças que já passaram pelos seus cuidados. “Eu casei muito cedo e tive uma filha, que infelizmente perdi com quatro meses, de meningite. Foi um ano muito difícil na minha vida, pois no mesmo período tinha perdido meu pai. Assim, fui embora para São Borja, para tocar minha vida. E lá eu comecei a história com meus filhos adotivos, aos 19 anos. Naquela época, era diferente o processo de adoção. Não se tinha o cuidado que existe hoje. As crianças eram entregues e depois se formalizava com o juiz”, lembra ela.

Depois de um tempo, Jura retornou para Santiago. Morava com sua mãe e trabalhava no comércio local. Segundo ela, começaram aparecer muitas mães desesperadas na sua porta, querendo que ela adotasse seus filhos. “E eu nova, me achava forte, capaz de criar aquelas crianças, de dar um futuro para eles. Eu ia pegando e registrando no meu nome. Todos são registrados, todos têm o mesmo sobrenome. São irmãos. Quando eu percebi, já eram mais de quatro filhos adotivos. Eu sempre me virei, tive salão de costura por muito tempo e minha mãe sempre me ajudando”, comenta ela.

Jura conta que seus filhos estudavam num colégio próximo a sua casa, e traziam os colegas para almoçar, lanchar, pois, não tinham o que comer em casa. E eles acabavam ficando. “A Creche Vó Aurora existe há 28 anos. Meus filhos estudavam na escola aqui perto e acabavam trazendo os colegas para almoçar, passar o dia. E foi crescendo. Aí eu tive que fundar uma ONG, com tudo registrado. Antigamente, as crianças dormiam aqui, passavam dia e noite. Já passaram mais de 5 mil crianças por aqui. Hoje, temos horário de funcionamento. Muitas crianças frequentam, temos teatro, grupo de dança, futebol, artesanato, estamos construindo o laboratório de informática, acompanhamento de Psicóloga para as crianças. Mas eles não dormem mais aqui, como antigamente. Só os meus filhos mesmo que moram comigo. A creche se mantem com doação. Temos alguns padrinhos e a comunidade nos ajuda muito”, conta.

Jura lembra bem dos momentos difíceis que passou durante a vida e comenta que eles só a fizeram querer seguir em frente e cuidar ainda mais de cada criança que aparecia. “Não tem como não mexer com nosso sentimento. Quantas vezes já aconteceu de trazerem um pequeno aqui, com os pais dizendo que não querem mais cuidar. Como isso não vai mexer contigo? Ver a carinha desses inocentes e não fazer nada? Eu ficava louca quando via essa situação. Já aconteceu muito de deixarem eles aqui quando novinhos e voltarem depois de 10, 15 anos querendo saber dos filhos. Mas os filhos não querem mais ir embora. Me chamam de mãe e querem ficar comigo. Eu criei, dei amor, atenção, alimentei, cuidei quando estavam doentes, eduquei. E ai, quem é a mãe de verdade? A mulher que abandonou eles aqui na minha porta ou eu? Bato no peito e digo: são meus filhos. A gente só não sente a dor do parto, mas sou tão mãe como qualquer mãe biológica. São todos meus filhos. Não importa cor, raça, idade. São minha família”, diz ela com lágrimas nos olhos.

Ela acredita que tem essa missão, de cuidar, dar carinho e atenção para essas crianças. “O que tu procurar fazer de bom, com o coração aberto, sempre volta pra ti. A minha vida com crianças é um dom. Eu acredito que nasci para fazer isso. Se eu pudesse voltar na minha adolescência, eu faria tudo de novo. Eu sei que fiz e estou fazendo minha parte. Eu tenho essa missão, de ser mãe do coração. Eu acredito nisso. Eu acho que criança não se escolhe. O maior problema que existe na adoção é que os pais querem escolher a cor da pele, do cabelo, dos olhos. Isso não pode acontecer, criança é de Deus. Ela só faz bem, só trazem alegria, enchem uma casa”, finaliza ela.

Mãe Jura, aos 71 anos, segue cuidando de crianças e adolescentes, dia a dia. Hoje, tem 32 filhos adotivos, 78 netos e 65 bisnetos e com certeza, terá um lindo Dia das Mães.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top