sábado , 20 abril 2019

Consultório de Psicologia Simone Nascimento

Simone Nascimento é formada em Psicologia desde 2002, pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – URI – Câmpus de Santo Ângelo. Sua jornada profissional, de início, se deu em Porto Alegre, onde residiu por mais de dois anos. “Desenvolvi várias atividades nessa ocasião, e uma experiência muito interessante foi trabalhar na Associação Gaúcha de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Logo após, mudei para a cidade de Santa Rosa, região noroeste do estado. Lá criei minha própria clínica particular e também realizei trabalhos na área empresarial com treinamentos de equipes e gerência em diversas empresas da cidade”, contou.

Por quatro anos, nesse período, Simone trabalhou como Psicóloga Perita Examinadora de Trânsito em um Centro de Formação de Condutores. Agregando conhecimentos, em seus quase 17 anos de formação, fez Pós-graduação em Psico-oncologia, Especialização em Neuropsicopedagogia Educação Especial Inclusiva, em Docência para o Ensino Superior e em Avaliação Psicológica. Em 2011, retornou para Santiago, onde trabalhou sempre com clínica particular e com a área da Educação. “Trabalhei como  tutora presencial de Pólo da Unisul Virtual, atuo ainda como professora de Pós-graduação pelo CENSUPEG. Sou também escritora/colunista/cronista, escrevo textos diversos para algumas empresas, inclusive escrevi muitos anos aqui para o Jornal “A folha”.  O trabalho em consultório é a minha paixão. Posso realizar diversas atividades, mas jamais deixo essa prática de lado”, ressaltou.

No consultório de Psicologia Simone Nascimento, são realizadas atividades como atendimento individual para crianças a partir dos 7 anos, adolescentes, adultos e idosos, pacientes oncológicos, com abordagem da Teoria Cognitiva-comportamental. Realiza ainda avaliações psicológicas, grupo de estudos e em breve, avaliações para registro, porte e posse de arma de fogo.

Ao ser questionada do por que atuar nesta área, a psicóloga Simone destacou que o atendimento psicoterápico tem o objetivo de auxiliar as pessoas a trabalharem suas dificuldades emocionais, transtornos, crises, limitações e tudo que envolva o universo “psico”. O consultório do Psicólogo é o espaço adequado para essa prática.

Sobre suas especializações, Simone destaca que, a Especialização em Psico-oncologia visa o trabalho aos pacientes de câncer e/ou doenças terminais e seus familiares ou cuidadores. Pode-se atuar nessa área em consultório mesmo ou em instituições como hospital ou clínicas especializadas. “Acredito que é uma atuação muito importante para pré e pós-operatórios, momento diagnóstico, e todas as questões que envolvem a finitude, doença, limitações”.

A Especialização em Neuropsicopedagogia Educação Especial Inclusiva, está direcionada para a questão da apendizagem. Dificuldades emocionais que atrapalham o rendimento escolar, estimulação cognitiva para pacientes com problemas neurológicos, entendimento diferenciado para realização de atendimento psicoterápico através da Educação Especial e Inclusão.

A Especialização em Docência para o Ensino Superior capacita para poder dar aulas de graduação e pós-graduação, uma vez que o curso de Psicologia é bacharelado, a Docência permite a didática necessária para a questão de ministrar disciplinas.

“Tenho muito orgulho de ser Psicóloga. Nem sei se escolhi essa profissão ou foi ela que me escolheu. Procuro estar sempre atenta ao que acontece e procurando me especializar e estudar cada vez mais. De forma dinâmica, a linha teórica que escolhi para realizar meus atendimentos psicoterápicos me permite ter uma relação terapeuta-paciente mais aberta, onde utilizo técnicas informativas, direcionadas para a problemática a qual o paciente está passando, estabelecendo foco, tendo a liberdade de maior interação e comunicação. Entendo a psicologia como uma área importantíssima nas questões de saúde mental, nas problemáticas sociais, no contexto familiar, educacional, e tudo que envolve o ser humano. Acredito que existe ainda certo preconceito e estigma em relação a procura por atendimento com psicólogo. Mesmo com todo desenvolvimento que nossa sociedade já conquistou, ainda ouço a frase “psicólogo é coisa para louco”. Infelizmente muitas pessoas deixam de procurar ajuda profissional por vergonha ou “medo do que os outros irão pensar”, finalizou.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top